Apimente

Rocker: cinco peças herdadas do estilo para usar no dia a dia

A camiseta de banda

A partir dos anos 1950, a camiseta foi perdendo o status de underwear para ganhar as ruas. Desde então, vem unindo tribos do rock de todas as vertentes e se mantém até hoje como símbolo do cool, do que há de mais atual quando se fala em estilo. Não há recurso mais fácil para tirar a caretice de composições formais do que incluir uma camiseta de banda. O terno, que remete instantaneamente ao social, ganha ares descolados quando somado à camiseta e ao tênis. Invista!

[vitrine]

A jaqueta de couro

Tem peças que são permanentes no closet de quem é ligado em moda. A jaqueta biker, também chamada perfecto, é assim. Surgida lá pelos começo do século 20, feita exatamente para os motoqueiros encararem as estradas, foi nos anos 1950, com a eclosão do rock, que virou um item essencial na indumentária dessa tribo, principalmente da vertente rockabilly – os responsáveis por popularizar seu uso. Neste mais de meio século, a biker já acompanhou do glam ao punk e se tornou um primordial do cotidiano. Combine com tudo, principalmente com peças bem femininas ou de shape clássico para criar um contraponto adorável.

[vitrine]

O coturno

Sua origem vem dos campos de batalhas, como fundamento de qualquer uniforme militar que se preze, mas foi mesmo o rock, mais precisamente os três acordes do punk, que transformaram esse calçado pesado em um desejo dos jovens além de qualquer fronteira. Hoje o coturno rompe enquadramentos de gênero, estilo e faixa etária, sendo um acessório fundamental da moda contemporânea. O mais interessante é compor o coturno com peças de DNA sofisticado. Bingo! Ele fica lindo junto a sisudez de clássicos ou ao glamour de modelos extraordinários, como uma saia de babados. Avante!

[vitrine]

O animal print

A camisa de animal print remete à época estelar de David Bowie – muita maquiagem, androginia, brilho e extravagância. Totalmente glam rock, movimento surgido na Inglaterra setentista que influenciou bandas em todos os cantos do planeta – inclusive por aqui, com os maravilhosos Secos & Molhados. Já que a moda contemporânea adora revisitar décadas passadas e fazer um mix com roupas atuais, fica ótimo unir o ar classudo da camisa de oncinha a peças despojadas. Portanto, vá de jeans bem rasgado e blazer, garota.

[vitrine]

O xadrez

Os grunges e seu jeito desleixado e podrinho fizeram uma das maiores revoluções visuais dos tempos recentes. Sim. Foi com esses garotos e garotas de Seattle, lá no comecinho dos anos 1990, que a moda começou a aprender uma das deliciosas mistura do hoje, o contraste entre o sensual, o vintage e o masculino, e a sobreposição incessante dessas camadas de estilos opostos que se tornaram um símbolo de uma nova moda, responsável pelo pontapé inicial da fama de nomes como Marc Jacobs, um dos pioneiros a traduzir o grunge para a passarela. E do grunge, o xadrez é perfeito para decorar múltiplas peças, da já clássica camisa a leves vestidos ou quentinhas jaquetas, que podem combinar com alfaiataria tradicional e acessórios bem femininos.

[vitrine]

Deixe uma resposta