Uncategorized

Mitos e verdades do closet eterno

Ter um closet organizado é o primeiro passo para o bem vestir. E a organização não quer dizer apenas as roupas bem acomodadas por cores, texturas, tipos. Vai muito além de cabides iguaizinhos virados para o mesmo lado. Ou de conjunto perfeitos de caixas bem posicionadas. O closet bem organizado está relacionado a selecionar, separar e expor as roupas da melhor forma, sempre pensando em aprimorar o estilo, facilitar o vestir cotidiano. Quer saber como? Criamos um mito e verdade do closet ideal para ajudar você. Vem!

Devo me desfazer de todas as roupas que não uso há mais de um ano.

Mito. Nem sempre as roupas que não usamos são roupas que nunca mais vamos usar. Devemos colocar filtros mais precisos nesta seleção. Se você nunca usou a peça, talvez nunca a use. Portanto, essa sim é uma boa candidata para ir embora, assim como peças que não servem, peças muito desgastadas, peças que vestiam uma outra você que já ficou para trás. O que fica, indiferentemente de quanto tempo não usamos? Peças com memória afetiva, peças de perfil atemporal (alfaiataria, tricôs, clássicos) e peças muito especiais e únicas (assinadas por determinado estilista que você adora, de um material ou corte extraordinários, de uma cor ousada que sempre será estelar ao vestir).

Ter roupas em tons neutros facilita o vestir.

Verdade. Quanto mais as roupas tiverem tons que se harmonizam entre si, mais fácil criar combinações e mais fácil se torna o vestir. Mais fácil, mas é só facilidade que você busca. Muitas vezes, incrementar o visual com peças em tons contrastantes, usar cores audazes, brincar com a cartela resulta em um visual ousada e marcante. Basta saber por qual caminho você gostaria de seguir – e qual deles combina mais com você. Lembre-se: um estilo aprimorado requer questionamento. Pergunte-se!

Sou uma mulher neutra, devo dizer adeus às estampas?

Mito. Selecione padronagens que fazem parte de um perfil mais discreto. Deixe listras, poás, xadrezes, geometrias e estampas de bicho. Diga adeus às peças de cores profusas, traços exagerados e motivos excêntricos – se você é uma pessoa minimalista, dificilmente voltará a trajar qualquer uma dessas.

Ter muita roupa é sinônimo de bem vestir.

Mito. Excesso de peças pode provocar confusão, principalmente se você ainda não definiu seu estilo, sua personalidade, suas escolhas. Deixe no closet o que realmente você curte, o que faz a diferença, o que tem a ver com seu jeito, o que atende às necessidades do seu cotidiano, o que lhe é especial, o que lhe encanta. Se está em dúvida, se a peça não responde a nenhum desses questionamentos, não existe motivo para deixa-la acumular poeria no armário. Passe adiante!

Básicos incrementam o visual.

Verdade. Sim. Pense neles como o cimento da construção, o elo para unir opostos, o socorro de uma emergência fashion, a base de uma brincadeira visual. Uma listinha de peças essenciais vai tornar seu estilo muito mais harmônico sempre. Quais são eles? Eles podem mudar um pouco conforme o seu cotidiano, o seu office look, a sua agenda, ampliando ou diminuindo, trocando algumas peças, mas, em princípio, os primordiais são: camisa branca, calça preta de alfaiataria, camiseta branca, camiseta preta, blazer preto, calça jeans perfeita para você, vestido preto de alfaiataria ou tubo, um chemisier neutro ou da estampa que você preferir, gola alta preta, saia lápis preta, tricô da cor que você preferir, casaco 7/8 de lã em cinza, bege ou preto. Sapatos? Tênis, sandália de duas tiras em tom neutro, scarpin preto, bota de cano alto e ankle boot. Bolsas? Bolsão cotidiano, clutch preciosa, bolsa de ombro – os tons, você escolhe, até porque as bolsas podem ser coloridas ou metalizadas sem qualquer problema. Com essa listinha, você tem os básicos sempre à mão.

Devo separar as roupas pelo que mais e menos uso no closet.

Verdade. O melhor jeito de facilitar seu cotidiano e manter o estilo impecável é deixar bem à vista as peças cotidianas, geralmente relacionadas ao office look. Sim. A maior parte da nossa vida a gente passa trabalhando e um bom closet é sempre o que tem um percentual maior de roupas profissionais, sinal de uma mulher bem vestida a maior parte do tempo. Siga a sugestão.

Devemos nos desfazer de peças muito velhas que usamos muito.

Mito e verdade. Primeiramente, você usa muito porque ama ou porque não achou um substituto. Por exemplo, uma camisa branca ou uma camiseta branca têm substitutos e tendem a ficar com aparência de descuido quando muito velhas, portanto, troque-as – assim como tudo que não pode ser substituído facilimente. Mas, por exemplo, você tem uma bota biker há 10 anos e ela está acabada? Use como um elemento de bossa no visual, como um algo especial e com uma história a contar. Pode ser um recurso excelente de estilo pessoal, assim como uma camiseta de banda do show da sua vida, um casaco herdado do pai, um cinto da mãe e assim por diante. Pequenos detalhes são excelentes contos para a elegância exclusiva.

Deixe uma resposta