Criadores do Sul

Lucmo, nova ordem para criar

Uma proposta que tem tudo a ver com o mundo hoje é olhar para o que já existe com foco na transformação, imprimindo um novo significado ao que seria descartado, ao que seria excedente. Transformar. Ressignificar. Reaproveitar. Como faz a Lucmo, da estilista Lise Alves. A Lucmo é pura mudança, um olhar para o futuro recondicionando o passado, um jeito contemporâneo de criar moda, de criar estilo.    

 A Lucmo nasceu como um blog que acompanhou Lise durante a faculdade de Design de Moda. Com o passar dos anos, a designer transformou a escrita em produto, começando uma marca em 2016. 

— Sempre tive dificuldade em encontrar algo básico e de qualidade. Quando achava, era sempre na sessão masculina. Foi aí que surgiu a ideia de fazer roupas confortáveis, modernas e com informação de moda que não fosse apenas uma babylook — conta Lise.

A Lucmo estreia enlaçada com o streetwear, que está na essência da marca, no DNA de sua criadora. Moletons, shorts e camisetas são a base das criações, mas o diferencial está nos processos criativo e produtivo. Lise garimpa roupas e as modifica com intervenções que vão de toques sutis a repaginações totais. A designer está sempre em brechós, eventos beneficentes, feirinhas em igrejas ou flea markets com o radar acionado buscando peças interessantes. Os achados podem ser transformados ou entrar para o acervo do brechó que funciona junto à marca – sim, o que ela não recria é comercializado em uma loja virtual de segunda mão com curadoria precisa.  

A cada temporada, a Lucmo amadurece, revelando um trabalho admirável com alfaiataria e jeans, que é o que mais impressiona. Lise recria blazeres – que ganham recortes, viram vestidos, perdem comprimento, surgem assimétricos – provocando desejo imediato de quem busca um selo autoral que traduza os desejos do agora. Reconstrói calças jeans vintage com personalidade ousada, com interferências, com contraste de cores, com opostos de texturas – e elas são tão disputadas que é preciso encomendar para conseguir vestir a dita. 

Tudo na Lucmo é único, resultado de um processo intimista e singular, feito totalmente à mão. 

— Aprendi a costurar com a minha avó e a grande base técnica se aprimorou estudando moda. Costurar é uma terapia — conta a designer.

E assim, ressignificando a moda, que Lise se posiciona no mercado e vai conquistando um espaço merecido, principalmente em um momento no qual se discute cada vez mais o consumo consciente, o valor da roupa, o processo, o reaproveitamento. 

— Sempre me perguntei qual seria meu papel como designer de moda, como eu poderia ajudar a indústria da moda a aliviar sua dívida com o meio ambiente. Vi que meu papel era reinventar o que já estava feito e dar uma nova vida a essas peças. Literalmente, do lixo ao luxo — diz Lise.

Quem mais amou? Você pode conhecer mais sobre a marca pelo Instagram @lucmo.br ou pelo site lucmo.com.br.

Deixe uma resposta