Inove

Estampas de um verão

O verão 2021 tem novidade em padronagens. Ops! Novidades? Nem tanto assim, afinal, as três estampas essenciais desta estação do calor são clássicos do closet contemporâneo: vichy, poá e floral liberty. O interessante do agora é que elas são aplicadas de forma um tanto inusitada, decorando peças não tão comuns assim ao que geralmente estavam associadas até então. Viu? Uma das delícias da moda é entender que não precisa ser tudo novo, basta usar de forma diferente. Que tal? Vamos lá.

Vichy

O xadrezinho charmoso ganhou este nome cheio de charme porque foi nesta cidade, de Vichy, na França, que este tecido de algodão começou a ser fabricado. Decorando as curvas das pin-ups, acompanhando as provocações de Brigitte Bardot ou o country delicioso de Dolly Parton, o vichy sempre foi associado a roupas frescas, vestidinhos leves, shorts, tops curtinhos e até biquínis. Sim. O vichy de agora segue assim, mas também ganhou novas interpretações, que são nossas favoritas. Ele surge em blazeres, jaquetas leves, calças de alfaiataria, saias longas. Um tailleur vichy? Objeto de desejo da temporada.

Poá

Você sabia que o poá foi inspirado em um estilo musical chamado Polka, comum aos países do Leste Europeu? Imigrantes desses países recém chegados à América levaram para as roupas círculos semelhantes aos realizados durante a dança e daí surgiu o termo polka dots, ou seja, bolinhas, em inglês.

A primeira a popularizar as bolinhas em um vestido? Minnie Mouse. Pois é. Não à toa, o poá sempre teve uma imagem muito associada à delicadeza, a mimosuras. Ele foi ser abusado apenas a partir da década de 1950, quando se tornou uma das estampas favoritas das garotas de calendário (olha elas aqui de novo) e da divíssima Marilyn Monroe.

O poá mais interessante desta temporada é muito potente. Decora peças sensuais e fashionistas, como vestidos drapeados, saias plissadas, tops de mangas bufantes, sempre com muito impacto.

Liberty

Miudinha e delicada, a estampa liberty ficou conhecida assim pela marca Liberty of London. Em 1920, a empresa começou a produzir tecidos florais em miniatura, paisley e pinturas abstratas que até hoje são reconhecidas como estampas liberty. De todas elas, é claro, destaca-se o floralzinho. E agora ele decora vestidos poderosos, tops imponentes minissaias abusadas e conjuntos de alfaiataria ou ao estilo pijama. É isso. Esse contraste entre a leveza da padronagem e a força da modelagem, a cara do verão.  

Deixe uma resposta