Criadores do Sul

Carlos Bacchi, glamour de casa nova

Uma mudança radical em meio à uma pandemia? Quem arrisca? Um dos maiores nomes da alta moda gaúcha, o estilista caxiense Carlos Bacchi, que trocou de ateliês de Porto Alegre, espaço de atendimento, criação e provas, e da Serra gaúcha, dedicado à produção dos vestidos impecáveis, por um casarão antigo e cheio de charme na capital gaúcha, unificando todo o processo do selo, um dos mais desejados do Estado – e do Brasil, já que mais de 40% da produção de Bacchi segue para além dos pampas.

Foto Alessandra Pinho/Divulgação

Não bastasse a mudança física e reorganização dos processos produtivos e criativos do sob medida, Bacchi acaba de lançar uma coleção de vestidos de noiva ao estilo prêt-à-porter. Ou seja, modelos prontos à disposição das clientes, brancos, lisos, minimalistas em detalhes e encantadoramente suntuosos em modelagens, que também permitem a customização por ajustes, bordados, aplicações. “A ideia é facilitar para quem não curte fazer muitas provas”, observa o criador, com a queridice e empatia que acompanham sua fama criativa. Isso que é produzir em meio ao caos, né?!

Foto Alessandra PInho/Divulgação

Prestes a comemorar 10 anos de marca, o designer, formado em moda também pelo Instituto Marangoni com sede em Paris, revela uma assinatura que encanta desde experts em moda até quem busca o “seu vestido dos sonhos” – e quem não? Bacchi tem o dom de romper o convencionalismo do sob medida com personalidade contemporânea, sem jamais esbarrar em ousadias impraticáveis. Seu toque de Midas fashion está na essência de tudo que faz, a começar pelo respeito e pela inovação no trato com a matéria-prima. Nisso ele é muito bom. Usa materiais orgânicos, como seda e organza, tecidas no próprio ateliê, com tingimentos manuais também realizados por ele e sua equipe, todos com corantes totalmente naturais, como tanino, hortelã ou erva-mate. O resultado é elegante, fresco, iluminado e único, é claro.

Foto Alessandra Pinho/Divulgação

E com essa matéria-prima tão especial feita totalmente à mão, Bacchi monta, modela, costura seus vestidos, vestidos de volumes estratégicos, de decotes invocados, de caudas dançantes, de contornos provocantes, vestidos fascinantes que vestem com sofisticação a noiva, a mãe, as madrinhas. Sim. Algo que impressiona na moda de Bacchi é que ela não tem idade, não tem silhueta, não tem cor, tem “apenas” um sublime glamour que faísca os olhos de todas as mulheres, não importa se princesas ou transgressoras. E para finalizar esse rico e peculiar processo criativo, Carlos ainda cria bordados que mesclam diferentes técnicas e matérias-primas. O resultado? Uma demanda de até 40 modelos por mês. Excelente sinal, né? As mulheres realmente têm bom gosto.   

Foto Alessandra Pinho/Divulgação

Deixe uma resposta